Porto Luanda
Home • ESTRATÉGIA E PLANO DE SUSTENTABILIDADE

ESTRATÉGIA E PLANO DE SUSTENTABILIDADE

O Porto de Luanda é o principal porto do País, responsável por cerca de 80% do tráfego de importação e exportação do país, e por isso com uma enorme responsabilidade na vida da província de Luanda e de Angola.
Uma responsabilidade que o Porto de Luanda quer assumir cumprindo a sua missão de “Planear, gerir, regular, fiscalizar e promover o Porto, garantindo a segurança de pessoas e bens, a sustentabilidade económica, social e ambiental e a oferta de serviços e infra-estruturas capazes de responder às necessidades da província e do País, tornando o Porto de Luanda, cada vez mais eficiente competitivo e seguro, contribuindo assim para o crescimento económico e social de Angola.”
Uma Missão que o Porto só poderá concretizar se os seus dirigentes e trabalhadores actuarem sempre com competência, responsabilidade, integridade, transparência, respeito e numa perspectiva de cooperação, com todos aqueles com quem interagimos e com a comunidade que nos rodeia.

Estratégia e Plano de Sustentabilidade 2017-2020: Capa    Plano de Sustentabilidade   

Carta de Adesão Assinada pelo Sr. PCA e a Resposta que confirma a adesão no Pacto Global: Carta Dirigida ao Secretário Geral das Nações Unidas   

EIXOS ESTRATÉGICOS DE SUSTENTABILIDADE
Promoção da Ética PC (pacto global ONU) Área Anticorrupção - Princípio 10: A empresa deve combater a corrupção em todas as suas formas, incluindo extorsão e suborno.

Sem Verdade e Ética o Porto de Luanda nunca poderá ser plenamente eficiente e ficará sempre aquém da sua missão. Por isso a implementação do Código de Ética tem de ser uma realidade e algo que marque a vida do Porto.
O código de ética é explícito na proibição de qualquer tipo de corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e propina, e a proibição de qualquer tipo de assédio moral e sexual.
É por isso da maior importância encontrar formas de concretizar os princípios definidos na vida da empresa.
Protecção Ambiental PC Área Protecção Ambiental - Princípio 7: A empresa deve apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais; Princípio 8: Realizar iniciativas para promover a responsabilidade ambiental; Princípio 9: Encorajar o desenvolvimento e a difusão de tecnologias amigas do ambiente

A empresa deve promover iniciativas que alertem e promovam os seus trabalhadores para esta questão e ter uma abordagem preventiva aos desafios ambientais e introduzir tecnologias de minimização de impacto económico, por exemplo: água e energia.
A questão ambiental é também aquela que a operação do Porto impacta, devendo prevenir questões de saúde nos seus colaboradores e junto da comunidade de Luanda.
Sendo estas operações realizadas na sua maioria por empresas concessionadas, o Porto deverá ter negociações, cláusulas concretas nesta área e fiscalizações mais fortes.
A liderança do Porto junto dos concessionários é essencial para garantir que o processo é liderado pelo Porto e não pelos concessionários. Que cabe ao Porto definir as regras, estar presente, avaliar e exigir resultados.
É essencial que o Porto promova a protecção ambiental na sua zona circundante e de influência, através de uma gestão integrada do seu impacto ambiental, nomeadamente ao nível da poluição física e sonora e na gestão dos resíduos.
Protecção Laboral PC Área Práticas Laborais - Princípio 6: Eliminação da discriminação no emprego.

O Porto de Luanda respeita os direitos humanos reconhecidos internacionalmente, existindo um código de ética e uma política clara de respeito pelo cidadão e de não discriminação pelas suas opções políticas, religiosas e sexuais. Este respeito é devido não só para com os colaboradores da empresa, mas também para com toda a comunidade envolvente.
No entanto, foram referidas situações que ocorrem na vida do Porto de Luanda que se prendem com o recrutamento, seleção e admissão dos trabalhadores, a promoção na carreira, as oportunidades de formação, o relacionamento entre chefes e subordinados, e a avaliação que é feita do trabalho de cada um que implicam um novo empenho e novas formas de promover politicas que garantam e controlem:
  • A não discriminação efectiva com base no género, opções políticas ou estilos de vida;
  • Novos estilos de liderança mais inclusivos e participativos, que possam potenciar as qualidades profissionais dos subordinados e o seu desenvolvimento profissional e pessoal;
  • A existência de critérios e regras claras e transparentes onde se fundamentem as decisões de selecção e admissão, de colaboradores, a sua avaliação e a promoção, e ainda a decisão de concessão de oportunidades de formação.
  • A segurança no trabalho em todas as actividades que se realizem na área portuária.
  • Em suma, é relevante e necessária a introdução da Ética nas relações laborais e a promoção de uma nova cultura de liderança e de dignificação dos colaboradores baseada no respeito humano, no cumprimento de regras e no reforço da exigência.
    Eixo Ligação do Porto com a Cidade e a Comunidade Melhorar a integração urbana do Porto, através de uma constante ponderação da melhoria das condições de sociabilidade da sua vizinhança e o seu papel na cidade de Luanda, em todos os programas e projectos de desenvolvimento da Empresa.
    Fomentar a comunicação e a participação do Porto na vida da cidade nas temáticas e questões onde possa trazer valor para a reflexão e soluções.
    A presença actual do Porto na “vida da Cidade” é pouco visível e reconhecida, bem como o seu posicionamento geográfico e a necessidade de preservar a segurança do seu espaço físico tornam-no pouco presente como dinamizador da sua área de influência.
    Por outro lado, a movimentação de camiões de grande porte e a consequente poeira, barulho e trânsito que causam tornam-no numa instituição pouco reconhecida na cidade.
    O Porto pela sua representatividade e pelo impacto económico e social necessita de repensar o seu posicionamento e encontrar formas de se integrar e participar na vida da cidade. Deve encontrar forma de ser reconhecido, tornando-se parte actuante, relevante e desejada.
    Parcerias para o Desenvolvimento – Novas Estratégias são essenciais para novos objectivos. Novas estratégias são essenciais para novos objectivos.

    Encontrar ou aprofundar a relação com novos parceiros para poder ir mais longe na difusão e no alcance dos objectivos de desenvolvimento sustentado são essenciais.
    O Porto sozinho terá maiores dificuldades em desenvolver este caminho, por isso deverá pensar em reforçar parcerias ou encontrar novas entidades e organismos que possam ajudar a percorrer este caminho.

    A título de exemplo identificámos os seguintes:
  • Caminhos de ferro de Luanda, para as questões de transporte mais eficiente e menos poluente na cidade;
  • Empresas de recolha e tratamento de lixo e resíduos (tóxicos, outros), que podem ser essenciais para a concretização das politicas identificadas;
  • Comunicação Social, considerando-a como um parceiro para a divulgação do esforço de sustentabilidade ambiental que o Porto está a fazer;
  • Sindicatos, numa procura de envolver os trabalhadores do Porto nesta nova dinâmica;
  • Governo central, cumprindo a sua função de apoiar e potenciar projectos e acções que procurem o bem de todos, o bem da comunidade;

  • A sustentabilidade implica novas formas de trabalho e a capacidade de trabalhar em parceria com diferentes parceiros. A realidade que queremos trabalhar é complexa e sistémica, por isso os parceiros dão-nos a forma e a capacidade de seguirmos os nossos objectivos.